• Santa Rosa do Sul

    MIN 21ºMAX 25º
  • Sombrio

    MIN 19ºMAX 27º
  • Jacinto Machado

    MIN 17ºMAX 29º
  • Balneário Gaivota

    MIN 19ºMAX 27º
  • Araranguá

    MIN 19ºMAX 28º
  • Balneário Arroio do Silva

    MIN 21ºMAX 26º
Ver mais

Região

16/03/2018  às 13hs42

Outono deverá ser marcado por chuva abaixo da média em SC


Foto: James Tavares

Foto: James Tavares


A Epagri/Ciram divulgou a previsão climática em Santa Catarina para os meses de março, abril e maio de 2018, com a chegada do Outono. Até o fim de março, a chuva deve ficar abaixo da média na maioria das regiões, com exceção nas regiões da Grande Florianópolis, Litoral Norte e Vale do Itajaí, onde chove um pouco acima da média. Nos meses de abril e maio, todas as regiões de SC tendem a ficar com chuva abaixo da média.

O destaque é que até o final do verão e início de outono podem ocorrer temporais com granizo e ventania, por vezes com acumulados significativos de chuva em curto espaço de tempo. A média mensal é de 110mm a 140mm do Oeste ao Planalto e mais alta no Litoral e Vale do Itajaí, de 150mm a 200mm.

Nas primeiras semanas de março, ocorreram chuvas de curta duração, típica de verão, entre a tarde e noite, por vezes também na madrugada. A partir da segunda quinzena de março, com a chegada do outono no dia 20, a chuva de verão diminui, as frentes frias chegam com mais frequência ao Sul do Brasil e são responsáveis pela maior parte da chuva, em Santa Catarina. Geadas e nevoeiros estão previstos a partir dessa data, especialmente na Serra catarinense e Sul do Estado.

Em abril e maio, a chuva diminui e a média mensal é de 100mm a 170mm, sendo mais alto no Planalto e Litoral. A partir de maio, o frio chega com temperaturas baixas e possibilidade de neve, especialmente na Serra. Ainda há previsão de ocorrer o veranico, aqueles dias de temperaturas mais altas no meio do Outono. São características do outono: veranicos, períodos prolongados de temperatura mais elevada (acima de 30°C), especialmente no mês de maio. Também ocorrem as chamadas grande amplitude térmica diária, que é a diferença de temperatura mínima e máxima e nevoeiros associados à nebulosidade baixa, com redução de visibilidade.


*Governo de SC