• Sombrio

    MIN MAX 17º
  • Santa Rosa do Sul

    MIN 12ºMAX 17º
  • Araranguá

    MIN MAX 17º
  • Balneário Arroio do Silva

    MIN 12ºMAX 17º
  • Jacinto Machado

    MIN MAX 18º
  • Balneário Gaivota

    MIN MAX 17º
Ver mais

Religião

04/05/2018  às 08hs47

Diocese de Criciúma elevará terceiro Santuário em Araranguá

Elevação acontece no dia da Padroeira da Cidade das Avenidas, que neste ano, deve reunir 60 mil pessoas


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação


Para a alegria de milhares de devotos, especialmente da região do Vale do Araranguá, a Diocese de Criciúma, por decisão de seu Bispo, Dom Jacinto Inacio Flach, elevará, na manhã desta sexta-feira, 04, a igreja matriz Nossa Senhora Mãe dos Homens a Santuário Diocesano. A comunidade, que permanecerá vinculada à Paróquia Nossa Senhora Mãe dos Homens, celebra neste dia também a festa de sua Padroeira e os 170 anos de fundação daquela que é a mais antiga paróquia da Diocese.

Não só a vontade do povo de Deus, mas diversas circunstâncias e particularidades apresentadas pelo pároco, padre Alírio Leandro, junto a uma comissão de leigos formada para este objetivo, resultaram na elevação do Santuário. O pedido para elevação do templo foi apresentado pelas 14 comunidades que compõem a Paróquia, através de um abaixo-assinado, entregue às mãos do Bispo Diocesano.

"É um pedido do povo, do Pároco, de toda a comunidade. O templo que será elevado já tem bastante tradição de visitação de peregrinos. Este, que será o nosso terceiro santuário, vai abranger a parte Sul de nossa Diocese. Já temos um dedicado a Nossa Senhora de Caravaggio e outro ao Sagrado Coração Misericordioso de Jesus. É um presente para aquela comunidade, sabendo que o povo todo está esperando", ressalta Dom Jacinto Inacio Flach, que presidirá a missa solene com a cerimônia de elevação às 10 horas desta sexta-feira.

Por que elevar a Santuário?

Entre as justificativas apresentadas pela comunidade e que comprovaram a necessidade de elevação do Santuário mariano estão "a antiga e fecunda devoção mariana não só paroquial, mas de todo o Vale do Araranguá e seus arredores; a ausência de um santuário em toda região sul da Diocese de Criciúma para a piedade dos fiéis; o constante fluxo de fiéis, provenientes de diferentes regiões e estados da Federação à igreja matriz, especialmente na festa da padroeira; os inúmeros testemunhos de graças alcançadas; a procura constante pelos sacramentos, sobretudo da Eucaristia e da Reconciliação; a dinâmica intensa da paróquia em suas 14 comunidades e a necessidade de uma maior disponibilidade para atender os fiéis e peregrinos devotos de Nossa Senhora".

Desde a chegada do pároco, Padre Alírio Leandro em 2016, o pedido da comunidade era intenso para que a Igreja fosse elevada a Santuário, conta. "Este era um sonho antigo de toda paróquia e que para nossa alegria será concretizado em um ano de tantas bênçãos. Todas as nossas comunidades, movimentos e pastorais estarão na celebração eucarística para bendizer a Deus por esta conquista"

Programação

Neste dia 04, feriado municipal, a festa inicia com a alvorada festiva, às 06h, seguida pela missa pelos romeiros e trabalhadores com ação de graças pelos 22 anos de sacerdócio do vigário paroquial, padre frei Marcos Huk, às 07h30min. Durante todo o dia, haverá atendimento de confissões individuais no interior do Santuário. Após a missa de elevação do Santuário presidida pelo Bispo Diocesano, com bênção das rosas e apresentação dos festeiros para 2019, às 10h, a festividade segue com o almoço no salão paroquial. À tarde, às 14h, haverá missa com consagração das crianças e, às 16h, a tradicional procissão com a imagem original da Padroeira pelas ruas da cidade, com recitação do terço pela paz no mundo. A festa encerra com o show de evangelização do cantor católico Thiago Brado.

A presença dos devotos ao decorrer do dia será intensa, afirma Padre Alírio. "Acreditamos que passaram por Araranguá mais de 60 mil pessoas e estamos preparados para acolher estes devotos de Nossa Senhora. Está será a maior festa de todos os tempos".

Histórico da Paróquia

Em 04 de maio de 1848, a Lei Provincial no 272, criou a Freguesia de Nossa Senhora Mãe dos Homens (desmembrando-a da Freguesia de Santo Antônio dos Anjos de Laguna), tendo por limites ao sul, o Rio Mampituba, e ao norte, o rio Urussanga. Em sua história, a Paróquia já teve três templos construídos e que serviram como Igreja Matriz. Em 1864, tomou posse como primeiro vigário da Paróquia o Pe. João Mattos da Cunha, que construiu a primeira Capela de Nossa Senhora Mãe dos Homens, no local onde hoje se encontra a Praça Hercílio Luz. Lugar abençoado para tal já em 10 de agosto de 1856, pelo Pe. Antônio Nunes Barreto, vigário visitador da Comarca de Laguna.

Em abril de 1898, iniciou-se a construção da nova igreja matriz e no dia 1º de janeiro de 1902 foi inaugurada e recebeu a bênção solene. Era vigário, na época, o Pe. Ludovico Coccolo. A terceira e atual igreja matriz começou a ser construída no dia 09 de junho de 1954, quando o pároco era o Pe. Santos Sprícigo. A mesma recebeu o Santíssimo Sacramento como momento histórico de inauguração no dia 18 de agosto de 1957, quando a paróquia celebrava a festa do Sagrado Coração de Jesus. O pároco era o Pe. Paulo Hobolt. Encontra-se registrado nos livros de tombo da Paróquia um total de 23 párocos, sem contar os vigários e auxiliares e sacerdotes missionários que ali exerceram seu ministério.

A imagem

Em 1815, o Bispo do Rio de Janeiro anunciou que iria mandar uma imagem de Nossa Senhora Mãe dos Homens. A mesma chegaria apenas em 1872, sendo vigário o Pe. Júlio Carlos de Oliveira. Uma notável obra de arte sacra, estreitamente vinculada à história e à devoção de Araranguá. Teve sua talha na cidade de Salvador, na Bahia. Foi confeccionada em um só tronco de madeira, com altura de 1,60m. As figuras dos anjinhos e do Menino Jesus que a adornam foram esculpidas na mesma madeira.

A tradicional procissão

A celebração da festa da Padroeira era comemorada no primeiro domingo de maio de cada ano. Em 24 de abril de 1910, ficou definido que os festejos deveriam ser celebrados no dia 04 de maio, como comemoração perene do histórico dia 04 de maio de 1848, quando, por lei provincial, foi criada a freguesia Nossa Senhora Mãe dos Homens. A procissão com a imagem ocorre todos os anos nessa data, pelas ruas da cidade. No ano passado, mais de 15 mil pessoas acompanharam a procissão.

Os costumes

A preparação à festa de Nossa Senhora Mãe dos Homens tem muitas peculiaridades, como a bela tradição da limpeza da imagem da Padroeira, feita uma vez por ano e somente por algumas mulheres. Durante a festividade aconteceu na terça-feira, 01, em missa presidida pelo Bispo da Diocese de Rio do Sul, Dom Onécimo Alberton. Além da benção do novo manto e vestido, realizou-se na última segunda-feira, 30, a benção da nova coroa da padroeira, que no ano que completa 170 anos, conta com diversos simbolismos, como por exemplo, a colocação de 170 estrelas. Anualmente, mais de 700 pessoas se dedicam à organização da festa.

A organização pastoral

As 14 comunidades da Paróquia são organizadas pelo Conselho de Pastoral da Comunidade (CPC) e Conselho de Pastoral Paroquial (CPP). Ao todo, são 23 serviços de pastorais e movimentos que dinamizam toda a evangelização nas comunidades. A Paróquia também atende, semanalmente, a Casa Madre Regina, o Lar São Vicente, o Hospital Regional de Araranguá e, uma vez por mês, a Universidade do Sul de Santa Catarina (UNISUL). A Igreja paroquial também conta a contribuição da Congregação dos Josefinos de Murialdo, que residem no Colégio Murialdo, e das Irmãs de Santa Catarina Virgem e Mártir, com o trabalho desenvolvido na Casa da Criança e do Adolescente Madre Regina.